O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido

O homem perde o sentido das origens e, consequentemente, perde o caminho da fé; ele perde o tesouro da vida eterna

A vida do campo, por vezes, colabora para encontrar o tesouro do Reino dos Céus naturalmente. Ao olhar em seu redor, o homem do campo logo se pergunta quem fez tudo aquilo: o Céu e a Terra, o continente e o mar, o sol e a lua, o vento e a chuva. Evidentemente, dirá que quem fez tudo isso foi o único verdadeiro Deus! E fará como o homem do Evangelho: “Muito alegre e feliz, vende tudo para comprar o campo, pois encontrou o tesouro (sentido) da sua vida” (cf. Mateus 14).

Quando, pelo contrário, o homem moderno das grandes metrópoles pergunta quem é que fez o automóvel e a estrada, o asfalto e as casas, o barulho e o mau cheiro, as máquinas e a energia, chegam à conclusão de que foi ele mesmo e oculta atrás de si o verdadeiro Autor. Para ele, o que é evidente são as coisas artificiais elaboradas pelo próprio homem.

As consequências desse total esquecimento de Deus são as novas angústias, dominações, concorrências, medos, ansiedades e neuroses que afligem as pessoas na sua existência. O homem se questiona: qual é o sentido da minha vida? Ele perde o sentido das origens e, consequentemente, perde o caminho da fé, da esperança e da caridade e o tesouro da vida eterna.

A experiência da completude de alma e o sentido da vida é para todos. Cristo veio para que tenhamos vida em abundância (João 10,10), mas alguns, porque estão apegados, não conseguem alcançar Deus. Muitos, no auge de seus delírios, chegam a dizer aquele ditado: “Que seja eterno enquanto dure”, e afastam o eterno que dura para sempre.

Talvez você esteja se identificando, mas não se assuste: tem jeito! Olhe para o homem do Evangelho e procure dedicar minutos dos seu dia para buscar nas coisas do Alto, as coisas que não passam! Mesmo em dias difíceis, nada desviará seu foco se estiver encontrado aquilo que vai além do alcance dos sentidos, pois o real é também invisível.

Deus abençoe você, 
Ricardo Rezende

Confira também: 
.:O tesouro
.:Os tesouros da Igreja 
.:Como temos utilizado os tesouros que existem dentro de nós?

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Ricardo Rezende