O que acontece quando julgo as pessoas?

Normalmente, quando julgamos as pessoas, não percebemos o imenso mal que fazemos a nós mesmos

Julgar os outros, além de contrariar um modo cristão de viver, divide o interior de quem julga.

Quem julga deixa de estar com si mesmo para estar com o outro. “Quando julgo, não estou comigo, mas com o outro”, ensina Anselm Grün.

Quando julgo, coloco-me afastado de mim mesmo, distancio-me de minha verdade, e posso tomar tanta distância de mim a ponto de perder minha identidade por causa de um comportamento, por vezes, vicioso.

Deixo de ser quem sou quando julgo. Já havia pensado assim?

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Ricardo Sá

↑ topo