Qual a graça da oração comunitária?

Santo Inácio de Antioquia, bispo e mártir da Igreja que viveu no primeiro século da era cristã, ao escrever aos Efésios, alertou-os: “Esforçai-vos por vos reunir mais frequentemente para dar graças a Deus e louvá-Lo. Pois quando vos congregais com maior frequência, as forças de satanás são abaladas e, pela concórdia de vossa fé, é vencida a morte que ele traz consigo”.

Por essas palavras concluímos que há uma graça própria nas orações comunitárias. O próprio Jesus havia dito que onde dois ou mais se reúnem em Seu nome, Sua presença é certa (cf. Mt 18,20). É por isso que vale a pena rezar na Igreja, rezar em comunidade, superando as dificuldades de relacionamento com vistas à comunhão na oração.

Há outra graça reservada para a oração pessoal, aquela oração feita no escondimento do
quarto, falando ao pé do ouvido do Senhor. Jesus garante que o Pai vê o que está no escondido e responde ao orante que se dirige a Ele dessa forma (cf. Mt 6,6).

A oração pessoal deve nos conduzir à oração comunitária, bem como a oração feita em comunidade deve nos encaminhar à oração pessoal, de modo que o diálogo com Deus na oração seja constante e concreto.

Faço votos de que você, por meio da oração, encontre o lugar que é só seu no coração de Deus.

Deus abençoe o seu dia!

Seu irmão,
Padre Edmilson Dias
Maranathá, vem Senhor Jesus!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Padre Edmilson Dias

↑ topo