Família, geração do amor

Precisamos educar nossas famílias para viverem, seriamente, o amor.

Não há um amor baseado somente no prazer individualista, e no “usa e joga fora”. Precisamos acreditar no amor autêntico, fecundo e perpétuo.

Esse é o único caminho para sairmos de nós mesmos, para nos abrirmos aos outros, deixarmos a solidão e, assim, vivermos a vontade de Deus.

Família que entende que matrimônio é o espaço onde se manifesta o amor de Deus, defende a sacralidade de toda a vida. Amar de verdade com seriedade e para sempre!

Amanhã, quero encontrá-lo aqui, e o tema será: ‘Idoso na nossa família precisa ser respeitado’.

Espero você!

Com carinho,
Paula Guimarães

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Ana Paula Guimarães

↑ topo