Arrepender-se é prova de humildade!

É tão triste ver as pessoas dizerem a plenos pulmões: “Não me arrependo de nada do que fiz até hoje!”. Quanta soberba, quanto orgulho, e que pobreza! Não somos infalíveis, pelo contrário, nossa carne é fraca, e quando nos reconhecemos assim, fracos, tornamo-nos aptos à receber a força que vem do Alto.

Este reconhecimento da fraqueza humana precisa ser fruto de um profundo arrependimento por nossas faltas. É um ‘conformar-se’ a nossa imperfeição, e também um ‘contentar-se’ consigo mesmo.

Atenção! “Contentar-se” significa “ficar contente”. Pode parecer estranho, mas precisamos nos arrepender ao ponto de, passando pela tristeza, salutar que gera o arrependimento sincero, alegrarmo-nos com a possibilidade de acessar o único caminho da  regeneração, a via da Misericórdia Divina.

Portanto, não desanime, não desista, não se esconda num orgulho besta, negando seus próprios erros, mas se alegre com a Misericórdia do Senhor, que te ama e quer te fazer verdadeiramente feliz, no Céu e na eternidade!

“Quando sou fraco é que sou forte”, frase que ouvimos tantas vezes, é sinal de humildade, virtude fundamental para estarmos juntos de Deus, para sempre!

Vamos em frente?
Vale a pena, vale o Céu!

Deus o abençoe
Márcio Todeschini

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Márcio Todeschini

↑ topo